sábado, 10 de junho de 2017

Anjo Caído

Uma nova vida...


Anjo Caído é o primeiro livro da saga homónima. Nessa coleção existem outros três títulos: Tormento, Paixão e Êxtase.



Lauren Kate, a autora desta série literária nasceu em Dallas e vive, atualmente, em Los Angeles, Califórnia, com a sua família. 

Fallen (em Inglês) retrata o dia a dia de uma jovem aparentemente problemática. Luncida Price, a quem todos chamam Luce, desde muito cedo sofreu de alucinações (seriam apenas alucinações?).

No entanto, esta pensava que as sombras que a atormentavam tinham desaparecido. Até que um dia regressaram numa festa. Passeava com um rapaz num momento e no seguinte apenas se lembrava do fogo, de não o conseguir ajudar. Agora, todos pensavam que era a responsável pela morte de Trevor. Ela própria pensava ser a responsável, já que não se lembrava de nada.

Todos estes problemas assustam os seus pais, que a inscrevem num colégio interno para jovens problemáticos. Em Sword & Cross, Luce sente-se completamente deslocada. Era maluca, mas não perigosa, pensava ela.

O seu interesse pelo colégio desperta quando conhece Daniel Grigori, um enigmático e atraente rapaz que apenas a ignora. Luce sente que o conhece de algum lado, mas não sabe de onde. Tenta, por tudo, descobrir o que ele esconde, a razão de a tratar tão mal, o porquê de parecer querer afastar-se dela a todo o custo...

Ao mesmo tempo, Cam, outro atraente jovem de Sword & Cross, mostra o seu interesse por Luce. Esta, lisongeada, gosta da sua companhia, mas não deixa de pensar em Daniel e em como gostava que ele a tratasse como Cam. 

Envolvida em todo este drama adolescente, Luce apoia-se em Arriane, a sua primeira amiga naquele colégio, uma rapariga irreverente e um pouco lunática, e em Penn, a sua salvadora nos momentos mais difíceis na adaptação à escola nova. Penn era a única estudante naquele colégio que não era obrigada a lá estar, apenas não tinha mais para onde ir.

Penn e Luce têm como missão descobrir mais sobre daniel e o seu passado, de modo a compreenderem a sua maneira de ser. Estarão preparadas para o que poderão descobrir? Serão capazes de lidar com as alianças improváveis e as traições que estarão por vir depois de desenterrarem segredos há muito guardados?


Apesar de ler muito e gostar de muitas das minhas leituras, há muito tempo que não gostava tanto de um livro como de Anjo Caído. Pode ser apenas uma questão de ser um dos meus temas preferidos, não sei... Simplesmente adorei.

Não posso falar muito acerca da linguagem porque o meu exemplar é inglês (comprado na Awesomebooks). Não conheço a versão portuguesa, mas, em Ingês, posso dizer que se trata de uma escrita fluída, simples e deveras cativante. Sempre que parava de ler não podia deixar de me questionar acerca do que aconteceria de seguida.

Algo que me deixou impressionada, uma vez que não costumo apreciar este tipo de técnica, foi o facto de, quando a ação se torna interessante, ou seja, se atinge o ponto de máxima adrenalina, medo, paixão, coragem (...) nas personagens, o capítulo acaba e no seguinte ficam reservadas as respostas ao conflito anterior. Impressionou-me a maneira como a autora conseguiu "parar" exatamente no momento certo, deixando-me sempre com vontade de ler o próximo capítulo e, ao mesmo tempo, no caso de não o poder fazer nesse momento, dar asas à minha imaginação e pensar no que acontecerá a seguir.

O enredo é cativante e a escrita contagiante, quase conseguimos visionar as portas dos dormitórios de Sword & Cross só de ler as descrições que a autora faz das suas decorações. É incrível como ela consegue associar uma simples decoração de uma porta a uma personagem. Por exemplo, quando Luce para em frente a uma porta diferente de todas as outras, simplesmente pintada de preto, consegue, sem ler o nome lá escrito, perceber que pertence a Molly, a sua "arqui-inimiga".

Sou capaz de afirmar sem grande erro, pelo menos para mim, que este livro não teve partes aborrecidas, estagnadas ou enfadonhas, há sempre algo para Luce descobrir, entender ou sentir. Nunca somos confrontados com situações estagnadas ou desinteressantes.

Penso que a personagem de Daniel podia ter sido melhor desenvolvida. Sim, é uma personagem intrigante e complexa, mas não vimos o mundo pelos seus olhos. Por vezes gostaria de saber o que ele sente quando olha para Luce e como consegue agir com tamanha indiferença no início. Espero que nos próximos volumes possamos ver uma nova faceta desta personagem.

Anjo Caído é, certamente, um livro fantástico. Pretendo ler toda a coleção, uma vez que o primeiro volume me deixou totalmente espantada com a sua qualidade. Para quem gosta de Suspense e fantasia, este é um livro perfeito!

Sem comentários:

Enviar um comentário