segunda-feira, 15 de maio de 2017

The Secret Circle - The Captive Part I

Melhor que o primeiro...



The Captive Part 1, como o nome indica, é a primeira parte do segundo volume da coleção The Secret Circle. Se não conhecem o primeiro volume, The Initiation, podem ler a minha opinião aqui.


Em The Initiation deu-se a iniciação de Cassie enquanto parte do Circulo Secreto, um clã de bruxas muito antigo, que, agora, é constituido apenas por adolescentes. Este livro acabou com a descoberta de um talismã mágico e a libertação de um poder maligno, que o Circulo Secreto desconhecia.

Cassie vê-se no meio de uma guerra: Diana e Faye aspiram ao governo do Circulo Secreto. Faye tem poder sobre Cassie mas Diana tem a sua amizade e estima. Qual lado escolherá? Será capaz de trair a sua melhor amiga para a proteger?

Envolvida num drama colossal, esta rapariga tem de lutar no mundo cruel da adolescência, bem como no mundo oculto das sombras e magia. Cassie tem de descobrir quem tem morto adolescentes na cidade e, ao mesmo tempo, tentar parar o poder libertado pelo talismã.

Não vos posso dizer mais que isto, uma vez que, por ser apenas a primeira parte do livro, a história é curta e, se vos contar muito, perde a piada, não? Mas posso dar-vos a minha opinião.

Gostei muito mais deste volume do que do primeiro. Talvez por já não se tratar de uma apresentação de personagens, mas de um enredo completo e aliciante. A ação não é tão monótona como em The Initiation, é mais cativante, mais "mexida".

A personagem que mais me intrigou foi Nick, um dos membros do Circulo Secreto, que aparenta não ser possuidor de sentimentos mas, apesar de não ter nenhuma peripécia importante no livro, dá a entender ser mais do que pensamos. A autora não se foca nele, mas dá sinais de que poderá vir a ser importante na história.

Outro ponto positivo foi o facto de algumas personagens, outrora retratadas como duras e implacáveis, demonstrarem uma bondade para com Cassie que esta não esperava. 

Quanto à linguagem, mantenho a opinião de que é difícil distinguir pensamentos de diálogo, mas penso que com o hábito se vai tornando mais fácil fazê-lo.

Mais uma vez, o livro terminou sem qualquer conclusão. Neste caso entendo, uma vez que se trata de um livro dividido em duas partes. No entanto já percebi que L J Smith adotou esse método de escrita para cativar os leitores a continuarem a ler as suas obras.

Não é a minha coleção preferida desta autora, mas tenho esperança de gostar mais dos próximos volumes. Estou à espera de revelações acerca do passado que nos façam compreender o presente!

Sem comentários:

Enviar um comentário