domingo, 4 de junho de 2017

The Vampire Diaries - The Reunion

A grande batalha...


Caros leitores, hoje trago-vos a minha opinião de The Reunion ou, como já vi em algumas edições, The Dark Reunion, de L. J. Smith.


Lisa Jane Smith é conhecida por ter escrito três coleções de livros de fantasia: The Night World, The Secret circle e The Vampire Diaries.

Como podem ver aqui no blogue, já li e avaliei várias obras desta autora. Se estiverem interessados poderão ver as opiniões dos primeiros livros da série The Vampire Diaries em:



Se quiserem saber mais acerca de outra das coleções desta autora, The Secret Circle, podem fazê-lo em:



Em The Reunion acompanhamos aqueles que Elena deixou para trás: Bonnie, Meredith e Matt. Todos eles sofrem com a sua perda.

Caroline parecia querer fazer as pazes com as suas antigas amigas, por isso organiza uma festa surpresa para Meredith. Nada podia correr pior. Havia apenas 5 raparigas na pequena festa e algo de muito mau acontece a uma delas. Um mal terrível estava de novo à solta em Fell's Church.

Bonnie tem tido sonhos com Elena, que lhe pede para convocar ajuda. Primeiramente não sabiam quem chamar, mas depois lembraram-se da única pessoa que o poderia fazer: Stefan, o namorado de Elena. 

Como era de esperar, Stefan não veio sozinho. Damon, o seu irmão mais velho acompanha-o, apesar das suas objeções. Estaria este mudado, pronto para ajudar os seus "amigos" a enfrentar o terrível mal que assombrava a cidade? 


Foi quase um choque perceber que este livro, o quarto da série, não começou exatamente onde o terceiro terminou. Tinham-se passado meses. Já não senti aquele choque ao não me lembrar em que cenário tinham ficado as personagens no último livro. Apenas tive de me lembrar de um dos últimos acontecimentos (como poderia esquecê-lo?): a morte de Elena. A sua verdadeira morte, não a transformação em vampira.

Isto, certamente, é um ponto positivo para este livro. Fugiu à "maldição" que cobria os outros três desta série e mesmo os da saga The Secret Circle que já tive a oportunidade de ler. 


Penso que a abordagem do "grande mal" que andava à solta pela cidade já está um pouco, bem... "Gasta". O último volume começou também assim, viemos a descobrir quem era esse mal: Katherine, o primeiro amor de Stefan e Damon. Penso que este outro "mal" poderia ter-nos sido apresentado de uma maneira diferente, para não se assemelhar tanto aos episódios que envolveram Katherine.

Apesar de alguns pormenores serem um pouco previsíveis, outros foram totalmente inesperados. Gostava de vos poder contar e desvendar todos estes segredos e intrigas, mas onde estava a piada nisso? Posso apenas dizer-vos que o mal vem de onde menos esperamos e, por vezes, a bondade também.

Meredith impressionou pela sua calma e bravura. A personagem sofre em silêncio, sem nunca dar a entender o que, na realidade sente. No entanto, neste livro, revela muito acerca de si mesma e da sua história, podendo ajudar os seus amigos a derrotarem o inimigo. Agora ficamos a saber o porquê da sua calma, da sua quase "passividade" em relação aos acontecimentos. 

O final espantou com a sua imprevisibilidade. Não estava nada à espera daquele desenlace. Agora resta a questão, que acontecerá a seguir? Bem, terei de ler o próximo livro para descobrir!



Sem comentários:

Enviar um comentário